Defesa Animal

Coluna VEGANISMO NO PRATO – A polêmica vitamina B12

Olá queridos leitores veganos e vegetarianos!

 

 

O post de hoje  é sobre o assunto mais polêmico entre todos que aderem ao vegetarianismo e ao veganismo: VITAMINA B12! Talvez essa vitamina seja também o argumento mais utilizado por onívoros para questionar a dieta vegetariana.

FUNÇÕES: A vitamina B12 (cobalamina), basicamente, é responsável pelo bom funcionamento do sistema nervoso e pela ativação da vitamina B9 (ácido fólico).

ONDE ENCONTRAR? A vitamina B12 é encontrada nos alimentos de origem animal (carnes, ovos e laticínios) e também em suplementos ou em alimentos enriquecidos com a B12.

ORIGEM:  A sua origem é bacteriana, ou seja, é produzida por bactérias. Os animais acabam ingerindo essas bactérias ou produzindo-as no seu intestino à partir da sua alimentação  e como as plantas não necessitam de B12 para o seu crescimento ela não é incorporada aos vegetais. A única forma de encontrá-la no reino vegetal é por meio de contaminação de bactérias. Nos suplementos as bactérias são sintetizadas em laboratório.

DEFICIÊNCIA:  Tanto pode ocorrer por falta da ingestão da vitamina (que pode levar à anemia megaloblástica) ou por distúrbios de má absorção de B12 como é o caso da falha da produção de fator intrínseco (é uma substância que se liga à B12 e é imprescindível na absorção da vitamina. Sua deficiência pode causar a anemia perniciosa).  A deficiência dessa vitamina pode causar vários distúrbios neurológicos como falta de concentração, memória e atenção. O indivíduo  apresenta falhas de memória (sua fala é dispersa), incapacidade de realizar atividades intelectuais (estudar, por exemplo), e também formigamento nas pernas mesmo após pouco tempo das pernas cruzadas. Além disso, pode ocorrer também na deficiência: ateroma (acúmulo de placas de gordura nos vasos sanguíneos), defeito de formação do tubo neural por insuficiência durante a gravidez (as crianças nascem com alterações na coluna vertebral e paralisia dos membros inferiores), esteatose hepática (acúmulo de gordura no fígado). Em casos extremos os danos podem ser irreversíveis! A pessoa pode ter sintomas psiquiátricos (depressão, transtorno obscessivo-compulsivo, manias) e pode até entrar em coma. Sabe-se que a deficiência pode ocorrer tanto em vegetarianos estritos, ovolactovegetarianos como em onívoros. Baixos níveis de B12 não é exclusividade da dieta vegetariana!  Estudos comparativos mostram que 50% dos vegetarianos apresentam baixos níveis de B12 enquanto que nos onívoros a prevalência é de 40%. Ou seja, uma diferença muito pequena!

RECOMENDAÇÃO: O recomendado é que logo que a pessoa se torne vegetariana ou vegana realize exames para verificação dos níveis de B12 e fazer a suplementação logo no início. É verdade que a vitamina B12, para indivíduos que eram onívoros e passaram a ser vegetarianos, pode ficar armazenada no organismo por anos (3 a 5 anos), porém não se pode confiar nesse período para então suplementar, pois a baixa nos níveis depende muito da individualidade bioquímica da pessoa. A recomendação geral de dose diária para manutenção dos níveis está entre 5 e 10 mcg/dia ou 2000 mcg/semana para haver, com margem de segurança, a absorção de  1mcg / dia que seria a recomendação para um adulto. E no caso de deficiência, para elevar os níveis, as doses podem variar desde 1000 mcg /dia ou outros valores mais altos dependendo do grau de deficiência e necessidade. Nota: veganos devem apenas alertar o nutricionista ou o médico que está prescrevendo o suplemento, para que especifique em seu receituário que as cápsulas sejam vegetais ( já que normalmente são feitas de gelatina) e livre de excipiente lácteo.

EXAMES: O exame para diagnóstico da deficiência é a dosagem sérica de vitamina B12. É possível também dosar a homocisteína e ácido metilmalônico (entretanto é um exame caro que é difícil encontrar no Brasil). Normalmente, só a dosagem de B12 é suficiente. Os níveis de segurança são acima de 490 pg/mL.

FORMAS DE SUPLEMENTAÇÃO: Pode ser via oral através de cápsulas, comprimidos, xaropes (o tratamento pode ser mais longo e pode sofrer maior influência na absorção já que terá que ser metabolizada para então ser absorvida), sublingual (absorção mais eficiente já que a vitamina é absorvida diretamente na corrente sanguínea) ou via injetável (é mais indicada para casos emergenciais e sua manutenção pode ser feita a cada 6 meses ou 1 ano). Apesar de não haver relatos de toxicidade (ingestão abusiva) o recomendado é sempre procurar um médico ou nutricionista para prescrever a suplementação. Nota: dependendo da forma ativa de B12 suplementada pode haver o aparecimento de acne então a melhor forma de prescrição para evitar seria na forma de metilcobalamina.

ANÁLOGOS DA VITAMINA B12:  Existem alguns alimentos (algas,  espirulina, levêdo de cerveja) que podem ser considerados análogos da vitamina B12, ou seja, têm a mesma estrutura química da vitamina, porém não possuem a mesma função da vitamina por não serem ativos no organismo. Entretanto, atualmente, já têm estudos com algas fontes de B12 ativas no organismo.

MITOS: O fato da vitamina ser encontrada em alimentos de origem animal (carnes , ovos e laticínios) acaba sendo a questão de muitos onívoros se contraporem à dieta vegetariana. A verdade é que a vitamina B12 em si é produzida por bactérias, como já citado,  e neste caso, a vitamina está contida nos tecidos ou nas secreções destes animais.  A única forma numa dieta vegetariana estrita de se consumir a vitamina B12 seria na forma de suplementos. O mito de que uma dieta vegetariana então não é saudável já que necessitamos suplementar essa vitamina vem daí! Não há motivos para acreditarmos que a dieta vegetariana não é natural. O fato é que a obtenção desta vitamina, por nossos ancestrais, era feita através do consumo de carnes e alimentos contaminados por bactérias contidas na água e nos alimentos pelo simples fato da falta de higiene. Ou seja, essa vitamina era também consumida de fonte direta (bactérias) e não somente indiretamente como é nos dias atuais com o consumo de alimentos de origem animal. Atualmente, nós, devido à evolução e a vida moderna deixamos de ingerir essas bactérias através dos alimentos e água contaminados por conta dos nossos hábitos de higiene. E, claro, também não seria correto retroceder aos antigos hábitos para obter a B12 de forma direta, porque com a higienização, sanitização e tratamento da água eliminamos várias outras bactérias patogênicas que nos causariam uma série de doenças! Além do que, deveríamos então não considerar natural a suplementação recomendada pela OMS (Organização Mundial da Saúde) de iodo no sal, a adição de ferro e ácido fólico nas farinhas e a adição de flúor na água. Essas suplementações são exatamente para prevenir qualquer deficiência na população em geral seja onívoros ou vegetarianos!

Suplementos nunca foram e nunca serão remédios! São como aliados na promoção da saúde e tratam diversas deficiências que podem ocorrer por diversos motivos seja por deficiência na alimentação, má absorção pelo organismo, uso de medicamentos e doenças em geral.

Portanto, a dieta vegetariana é, sim, capaz de atender à todas as nossas necessidades  sendo promotora de saúde e bem estar!

 

Go vegan e seja feliz! =)

Beijos

 

 

Nutricionista: Thaís Ferreira do E. Santo    Contato: 30334559

Endereço: Rua Dezenove de Novembro, 266 / Centro – Pinhais / PR/ BR

2 Comentários

  1. Olá, ainda não ficou claro como devo pedir na farmácia… Preciso pedir B12 sintética, de origem vegetal (mas não de spirulina e outros similares) e em cápsula vegetal. Há alguma marca que forneça. Essa B12 assimilável vegana em frascos? Podemos falar em marcas confiáveis, por favor?
    Temos que tornar a vida do vegano tão fluida e prática quanto a dos onívoros. Acho q a resistência à conversão ao veganismo dá-se pelas informações vagas, pelo suprimento dificultoso de produtos banais em versão convencional.
    Sou vegetatiana há 20 anos, percebo a maravilhosa evolução que se deu na propagação da consciência sobre o assunto, na variedade de locais e alimentos disponíveis :) mas precisamos de esclarecimento objetivo médico, ou estaremos condenados a ver médico torcendo nariz ou mesmo desistir de fazer suplementação e conviver com deficiências nutricionais.
    Grata pela atenção.
    Roberta Facin

    • Olá Roberta!

      O recomendado é que, primeiramente, você faça um exame para verificar os níveis de B12 no seu sangue. Exame este que pode ser solicitado por seu médico ou nutricionista de confiança. Após o resultado o médico ou a nutricionista fará a prescrição da dosagem correta dependendo do resultado do exame. Se os seus níveis estiverem ótimos, por exemplo, acima de 490 pg/mL a dosagem prescrita será somente de manutenção (dosagem menor) caso você esteja com níveis muito baixos será prescrito valores muito maiores para elevar estes níveis que pode ser desde 1000mcg/dia ou mais como 5000mg/dia. Tudo dependerá do resultado dos seus exames bem como a forma de administração. Normalmente doses super altas são recomendadas em casos de emergência quando os sintomas neurológicos estão bem evidentes e neste caso a forma injetável ou sublingual será a melhor forma para ser administrada para que os níveis se elevem rapidamente e a melhora nos sintomas seja percebida logo após alguns dias.

      Você até pode comprar a vitamina B12 por conta própria por internet, mas em farmácias de manipulação somente com prescrição médica ou de nutricionista. A vitamina já pronta para ser consumida você também poderá encontrar em farmácias, mas dificilmente as cápsulas serão veganas. Marcas veganas, por exemplo, é a Veganicity , Now Foods, Solgar, Unilife. Alguns sites nacionais como o Vista-se : http://loja.vista-se.com.br/b12-ct-61ff5 vendem da marca Now Foods (sublingual) e Unilife (dose de manutenção) e o site internacional da Iherb: http://www.iherb.com/Vitamin-B12.
      Apesar de não haver toxicidade por excesso de B12, ainda assim recomendo que procure um médico ou nutricionista para que solicite o exame da B12 e ajuste a dosagem ideal para você.

      E concordo com você quando diz que a vida dos veganos precisa ser tão comum e prática quanto à dos onívoros para evitar qualquer contraposição, principalmente em relação à alimentação. Infelizmente, muitos médicos e nutricionistas, por falta de conhecimento, distorcem informações e se colocam contra a adesão de seus pacientes pelo vegetarianismo. Na medida do possível, sempre opte por médicos e nutricionistas vegetarianos ou veganos ou mesmo aqueles que não sejam tenham embasamento suficiente para atender estes pacientes.

      Qualquer outra dúvida é só entrar em contato!

      Beijos,

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Direitos Animais:
Conheça os Direitos Animais!